T I N H O

São Paulo, 1973

Inicia sua carreira na década de 80 integrando uma geração de artistas conscientes em assumir a produção da arte urbana como estratégia poética de reconhecimento, não apenas da própria cidade mas como linguagem, potente e equiparável as já tradicionais da história da arte. Sua produção, que assume toda importância para a cena contemporânea brasileira, se mostra junto a outros talentos da época, como precursora.

 

O artista, assim como muitos de sua geração, iniciam com o grafite, utilizando a própria cidade como suporte. Posteriormente passa a usar a pintura, base da sua formação acadêmica, com mais ênfase, seguida por fotografias e instalações que tem como elementos centrais os personagens que o acompanham desde cedo. Seu trabalho é contextualizado pelo lugar do homem no espaço urbano, atravessado pelo constante clima ácido e crítico de personagens que escondem, por trás da estética amena, a constante solidão.

 

obras

 

série Sete Mares

Esta série é composta por sete pinturas que retratam mares de objetos formadores do imaginário do artista. As referências incluem discos, filmes, livros, obras de artistas renomados, shapes de skates, brinquedos e moda. Os mares propostos por Tinho não são apenas externos, mas também internos. Fazem referência às suas vivências, aos seus repertórios imagéticos, lugares por onde ele navegou e navega até hoje. São mares de inspiração, seus próprios sopros. A série que para o artista é a realização de um sonho, se constitui como uma forma de agradecimento e homenagem a todos aqueles que alimentaram e continuam alimentando seu imaginário. É um olhar para trás, um olhar daquilo que o cerca diariamente, é síntese e eterna recorrência do seu repertório. É também o seu próprio fascínio diante de tais imagens. Os mares latentes em Tinho se apresentam aqui como um convite ao espectador para adentrar em seu universo de referências e entender como cada objeto influenciou sua formação pessoal e profissional.

Conhecer os Sete Mares é conhecer o seu mundo.

 

múltiplos

 

graffiti & site specific

 

vídeos

 

exposições

mar de brinquedos.jpg

As obras apresentadas por Tinho nessa exposição têm como tema os mares de brinquedos e integram um audacioso projeto do artista sobre os  "7 Mares" que devem ser compreendidos como elementos oriundos da reminiscência. 

Marcus de Lontra Costa, curador

quem me navega é o mar

novembro/2018

A_Chegada_de_Pedro_O_Grande.jpg

A trajetória do grafite no Brasil e sua inserção no universo da arte contemporânea deve, em parte, seu sucesso a um grupo de artistas paulistanos da década de 80 com estilo marcado. Mais que isso essa geração avançou e cônscia de seu papel deu forma a um circuito artístico próprio. Tinho é um desses nomes.

Charbelly Estrella

a cidade fala

setembro/2011

PorUmP_ssaro_PorUmP_ssaro.jpg

Tinho apresenta de maneira complexa uma fala dos afetos que migram nestas indumentárias pertencentes a alguém e que se tornam trajes e trapos anônimos de indivíduos de multidões e modos de vida diferentes dentro das culturas que ele percorre realizando a sua street art.

Saulo di Tarso, curador

verdades que habitam em coisas que restam

julho/2015

Two_Sisters_-_120_x_90_cm.JPG

As questões sociais, econômicas e urbanas foram sempre seu objeto de pesquisa. Suas pinturas despertam o pensar. Procuram estabelecer uma comunicação com o espectador de forma a levantar e discutir questões contemporâneas do cotidiano.

Isabel Sanson Portella, curadora

reflexão

maio/2014

Galeria Movimento Arte Contemporânea

Av. Atlântica, 4240 | 212-213 | 22070-002

Copacabana | Rio de Janeiro, RJ

Telefone 21 2267-5989

WhatsApp 21 97114-3641

contato@galeriamovimento.com

Horário

Terça a Sexta - 11h às 19h

Sábado - 12h às 18h

Redes Sociais

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

© 2018 Galeria Movimento All rights reserved